RESENHAS

       

Assisti Beatriz Segall no espetáculo " Lilian" em 1.990 . Depois fui comprimentá-lá no camarim . Fiquei impressionado como aquela mulher tão pequena e frágil poderia ser um vulcão na interpretação . O Teatro onde eu a assisti , o Cultura Artística pegou fogo em 2.008 . Ironicamente Beatriz nos deixa na mesma semana em que outro incêndio criminoso aconteceu . Beatriz Segall se foi . O Cultura Artística continua fechado . A história se foi com o Museu . Não teremos mais divas do porte de Tonia, Marília , Eva e Beatriz. Teremos mesmo de nos contentar com Anitas e Safadões . O fogo levou nossa história . A morte mata nossos sonhos . Quanto ao resto ...silêncio .

                                                                          
                                                                    
 
Em 1982, Chico Buarque, idealizou um gigantesco espetáculo em que a nata da MPB se reuniria em um mesmo palco . Nomes como Djavan, Nara Leão , Elba Ramalho , João Bosco, Clara Nunes, entre outros fizeram dessa noite a maior festa da MPB, realizada no Estádio do Morumbi . Simone, protagonizou o momento de maior emoção com " Caminhando " nós lábios e lágrimas nos olhos . 
Tal como a Cigarra ( seu apelido ) que anuncia o fim do inverno e o início do verão , a cantora foi a primeira a cantar a canção de Geraldo Vandré, no final da ditadura . Poucos sabiam , mas o evento seria um pretexto para arrecadação de fundos para o movimento operário de esquerda . 
Um ano depois, tivemos o movimento das diretas, a emenda Dante de Oliveira, a morte de Tancredo Neves e finalmente conquistamos a democracia . E...não entendemos até agora o que foi essa conquista que nos tirou momentos de brilho musical como esse de Simone , nos trouxe sertanejos melodramáticos, axé ginástica e política " porta de cadeia " ! Não entendemos muitas outras coisas com essa conquista de liberdade ... Ouçam essa música , vejam esse momento único de arte e sonhos e se perguntem ... O que fizemos da democracia ?






Guilherme Arantes  é uma pérola da MPB. 
Poeta, pianista, cantor emocionante, mesmo nas 
fases mais infelizes, de trilhas para os infantis da
TV Globo. 
Segurem o coração e ouçam até o fim :  Extase


Clara Nunes foi a primeira cantora brasileira de 
samba a vender mais de 500 mil cópias de um mesmo 
disco e a primeira artista a assumir publicamente
sua postura religiosa em um momento de ditadura 
política e católica . Para vocês um pouquinho da música da
"Claridade ", como a Alcione a chamava : Morena de Angola 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

CINEMA

  A Paris Filmes acaba de confirmar a data de estreia do longa "45 do Segundo Tempo", que chegará exclusivamente nos cinemas no di...